• Marketing FVA

Enfermeiro e Técnico em Enfermagem: Você sabe a diferença?


Dúvidas aparecem entre interessados em exercer a Enfermagem, uma das profissões com maior demanda em todo o mundo


Cuidar das pessoas, ajudando a salvar vidas juntamente com o médico e toda a equipe multidisciplinar de saúde, exercendo um papel de vigília ao paciente, que precisa de profissionais dotados de muito conhecimento técnico e sensibilidade para lidar com os momentos mais difíceis da vida: este é o profissional de Enfermagem.


Atividade profissionalmente compensadora, a Enfermagem é recordista em contratações no Brasil. Segundo o Caged - Cadastro Geral de Empregados e Desempregados, divulgados pelo Ministério do Trabalho referentes ao primeiro trimestre de 2019, a profissão foi a que mais gerou novos empregos com carteira assinada no Brasil. Apesar do cenário instável do emprego no país, segundo o IBGE, 2019 - Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística, cerca de 13.310 profissionais da área foram contratados nesse período.


Atuando no mesmo ambiente de trabalho, o Enfermeiro e o Técnico em Enfermagem possuem similaridades e algumas diferenças na forma de atuação. Saiba mais sobre essas duas formas de exercer a Enfermagem:


Ingresso – Na FVA – Faculdade Vale do Araranguá, os dois cursos – Técnico e Graduação em Enfermagem – são bastante disputados. O motivo é a didática aplicada nas formações, que preparam profissionais altamente capacitados para a área de saúde, com amplo conhecimento técnico e focado no atendimento humanizado. Para ingressar no curso Técnico em Enfermagem da FVA, o aluno precisa ter o Ensino Médio completo e ser maior de 18 anos, ou atingir a maioridade até o final do primeiro ano de curso. Para a graduação, o requisito para o candidato é a conclusão do Ensino Médio. A forma de ingresso é sem vestibular, através do Histórico Escolar ou da nota do ENEM – Exame Nacional do Ensino Médio.


Como funciona – Tanto o Curso Técnico quanto a Graduação em Enfermagem acontecem no período noturno, com aulas presenciais, de 2ª a 6ª feira. Com duração de cinco anos, a Graduação soma 4.926 horas/aula, enquanto o curso Técnico tem 2.160 horas/aula, com duração de dois anos. Os dois cursos trazem com aulas teóricas e práticas, que acontecem dentro e fora do campus da FVA. Por isso, além das aulas da semana, os alunos também participam de atividades, ações e estágios no período inverso ou aos Sábados. É importante ressaltar que 90% dos docentes da Graduação em Enfermagem são docentes do Técnico em Enfermagem, com titulação de Mestrado e Doutorado na área.


Diferenças – Além da carga horária, as diferenças entre as profissões do Técnico em Enfermagem e do Enfermeiro se referem à atribuições de cada tipo de profissional. Embora graduados e técnicos trabalhem no mesmo ambiente, sempre cabe ao Enfermeiro a supervisão dos trabalhos dos Técnicos de sua equipe. A carga de responsabilidade traz, também, maior remuneração: enquanto o salário médio de um Técnico em Enfermagem é de R$ 2 mil por mês, o profissional graduado na mesma área recebe em torno de R$ 4 mil mensais.

Prática diária - Segundo a Coordenadora dos Cursos de Saúde da FVA, Enfª Ms. Nívea Dias do Canto Teixeira, as similaridades das duas profissões são muitas, e elas aparecem também nos dois cursos. Este é um dos motivos pelo qual, apesar do curso Técnico ser de apenas dois anos, o conteúdo ministrado tem a mesma base pedagógica, aprofundada na Graduação de cinco anos. Tal escolha didática da FVA parte do princípio de que, com uma compreensão mais ampla das práticas da profissão, o Técnico pode realizar com mais segurança alguns procedimentos menos invasivos, sempre supervisionado por um Enfermeiro - além de auxiliar este e os demais profissionais da área em praticamente todos os ambientes hospitalares e clínicos. Por isso, precisa conhecer a legislação e saber exatamente como funcionam até mesmo os procedimentos mais complexos, já que precisará conhecer a metodologia utilizada pelo profissional a quem está auxiliando. “Além disso, para atuar em ambas as funções, os profissionais terão que portar o registro no COREN e COFEN- Conselhos Regional e Federal de Enfermagem, respectivamente”, explica a coordenadora.


A carreira é próspera e tem grande demanda, não só nas clínicas, empresas, unidades básicas de saúde e hospitais, mas também na docência, que pode somente ser exercida pelo profissional graduado, cujos projetos podem ou não contar com a participação de Técnicos em Enfermagem. Outro canal de trabalho para o Enfermeiro são as clínicas de enfermagem, que podem, inclusive, absorver técnicos. Também o SAMU (as unidades avançadas – UTIs móveis) e as unidades básicas (não-UTIs móveis) e a educação continuada são fontes de trabalho para quem optar por essa área profissional.


Benefícios - Para o ingresso de novos alunos em 2020, a Faculdade do Vale do Araranguá oferece descontos de 50% na Graduação, oportunizando também acesso à Bolsas de Estudo de 100% no Ensino Técnico - estas últimas vinculadas ao Programa de Inclusão Social da Lei Municipal 2322/2005. Para mais informações, a instituição conta com o canal do WhatsApp 48 9 8834.5075, com o telefone 48 3527.0130 e atendimento presencial de Segunda a Sexta-feira, das 8h30min às 12h e das 13h às 22h.



Fonte: MKT FVA

51 visualizações

Redes Sociais

Contate-nos

Endereço

  • Ícone branco do Facebook
  • Ícone branco do Instagram

© 2020 FVA.

Todos os Direitos Reservados

Av. Getúlio Vargas, 415 - Centro, Araranguá - SC, 88900-000